Av. Dr. Tancredo das Neves, 183, sala 01 - Bragança Paulista
contato@daniellevieira.com.br
(11) 2277-4283 ou (11) 99767-2757

Close
(11) 2277-4283 ou (11) 99767-2757 contato@daniellevieira.com.br
Você pode estar sofrendo de FOMO – Fique atento aos sinais!

Você pode estar sofrendo de FOMO – Fique atento aos sinais!

 

FOMO é a abreviação de “fear of missing out” ou em português o medo de perder algo.

5 Sinais que apontam para o FOMO

  1. Olhar o Facebook a cada 5 minutos
  2. Checar todas as stories do Instagram
  3. Rolar a barra até não ter nenhuma atualização no Twitter
  4. Ir a um evento só para postar nas redes
  5. Checar o celular como primeira coisa quando acorda e ultima quando vai dormir.

Esses são sintomas de FOMO, você pode estar sofrendo com isso e ainda não se deu conta.

A FOMO foi definida em 2000 pela primeira vez como o medo de que as outras pessoas tenham experiências que você não tem. É checando as redes sociais que parecemos participar da vida do outro, vida essa que pode gerar inveja, muita angústia, raiva, tédio, solidão, alterações de humor e até depressão para aquela pessoa que assiste pela tela do celular as conquistas, viagens, passeios e relacionamentos dos outros.

Como identificar uma pessoa que está sofrendo com o medo de perder algo nas redes sociais?

É necessário ajuda profissional mas existem alguns sinais que podem ser identificados por familiares, como por exemplo checar o celular a todo momento, deixar de fazer atividades para ficar grudado na tela do celular, não conseguir desconectar em eventos ou passeios. Checar o celular como primeira coisa ao abrir os olhos de manhã ou ultima coisa antes de dormir.

Diversos estudos têm conduzido a FOMO como o principal caminho para o vício em redes sociais, esse sentimento de estar perdendo algo tem aumentado demasiadamente a ansiedade em jovens de 16 a 34 anos mas não tem limites de idade, pode acontecer com qualquer pessoa que se comporte ou se sinta dessa maneira perante as redes sociais, podendo levar até mesmo a depressão.

Esse sentimento de comparação em relação à vida do outro leva pessoas a viverem sua própria vida em função do que vão postar nas redes, vão a lugares somente para postar, fazem coisas somente para mostrar ao outro o quanto pode ser melhor ou mais feliz, gerando um sentimento justamente oposto, uma infelicidade ao achar que a vida do outro parece sempre ter mais atributos positivos do que a sua própria vida

Um estudo feito pela Cisco em março desse ano ouviu pessoas de 18 a 30 anos em 18 países e mostrou que os brasileiros estão entre os mais compulsivos na hora de checar atualizações nas redes, 60% das pessoas dizem checar sistematicamente as redes sociais e desses, dois terços disseram sofrer de ansiedade ou ter sentimentos de vazio quando não estão online.

De todos os apps testados o Instagram parece ser aquele que mais causa sentimentos de angústia, insatisfação pessoal, piora a qualidade do sono e gera mais ansiedade. Acredita-se que por ser uma rede somente de fotos, as imagens despertam mais conteúdos do que as palavras no Twitter e no Facebook. As redes sociais parecem ter se tornado o maior termômetro social do século, provocando sentimentos fortíssimos de aceitação e rejeição.

Aprender a utilizar a tecnologia, ou seja, saber a hora de conectar e desconectar, parar e pensar no propósito de postagens e tentar viver mais no mundo real ainda é um grande desafio para encontrar o equilibrio entre a vida online e a vida offline.

Autora: Danielle Vieira – Psicóloga em Bragança Paulista e São Paulo e fundadora do IIPB, CRP 06/131376.

 

Phone: (11) 2277-4283 ou (11) 99767-2757
Fax: (11) 2277-4283
Consultório de Psicologia em Bragança Paulista
Av. Dr. Tancredo das Neves, 183, sala 01 - Bragança Paulista
Whatsapp!