IIPB - Rua Raul Rodrigues Siqueira 458, Santa Luzia - Bragança Paulista
contato@daniellevieira.com.br
(11) 2277-4283 ou (11) 971438628

Close
(11) 2277-4283 ou (11) 971438628 contato@daniellevieira.com.br
A maturidade para além do que se pode ser.

A maturidade para além do que se pode ser.

Uma interessante descrição de saúde mental usada por Winnicott, baseia-se na maturidade do indivíduo, ele escreve: “Saúde é maturidade, maturidade de acordo com a idade do indivíduo.”
O desenvolvimento emocional para ele, provém de um ambiente suficientemente bom, capaz de fornecer suporte total ao bebê em um primeiro momento e de aos poucos tornar-se não-todo, permitir a experimentação e a independência relativa do indivíduo.

Em um primeiro momento esse bebê não precisa então perceber um ambiente externo, uma vez que ele está contido por um outro, tem suas necessidades atendidas por um cuidador suficientemente bom, nem demais e nem de menos, mas alguém devotado, capaz de agir naturalmente com ternura, o que aos poucos vai permitindo com que esse bebê possa ir relaxando, através da constância, da permanência, dos cuidados oferecidos e também das pequenas falhas ele inicia seu processo de integração.

Mas o que acontece quando um bebê precisa ser maduro e perceber o ambiente cedo demais? E quando esse ambiente falha para além do suportável e empurra esse bebê a tornar-se ele o adulto dentro de casa? Situações em que a criança precisa se autoregular dentro de um ambiente caótico, se proteger de um ambiente violento ou tornar-se o bebê sábio como coloca Ferenczi, aquele que tudo sabe e nada sente.

O sofrimento sufocado pela casca rígida e por vezes intelectualizada, que se forma em ordem de proteger-se do outro fazem com que a espontaneidade e a continuidade de ser possam ser soterradas, em meio a necessidades mais urgentes de criar para si algo em que se sustentar. Quando o ambiente falha demasiadamente, ou para além daquilo que o bebê consegue suportar, existem varias possibilidades e uma delas é justamente esse amadurecimento antes do tempo, um certo congelamento afetivo uma cisão entre corpo e psique e um senso de responsabilidade, cuidar do outro e de si ao mesmo tempo.

Maturidade demais não é sinal de saúde, ao contrário do que muitos pensam que é bonito de ver uma criança ou jovem super maduro para a idade dando conta de coisas que deveriam estar a cargo dos adultos, isso também pode indicar um amadurecimento precoce ou precocemente forçado.

 

 

Autora: Danielle Vieira – Psicanalista e Psicóloga em Bragança Paulista e São Paulo – SP, CRP 06/131376.

Phone: (11) 2277-4283 ou (11) 971438628
Fax: (11) 2277-4283
Consultório de Psicologia em Bragança Paulista
IIPB - Rua Raul Rodrigues Siqueira 458, Santa Luzia - Bragança Paulista
Whatsapp!